Globo, a Babel das Religiões by Luciano Huck.

Globo, a Babel das Religiões by Luciano Huck.
“Desta vez, temos o sagrado e o profano, a babel das religiões, passando pelo funk carioca, o axé da Bahia e as atrações evangélicas”. Luciano Huck, na apresentação do programa em que Ana Paula Valadão, Diante do Trono e Pregador Luo cantaram no dia 31/12/11.
 O povo de Deus está sendo sutilmente seduzido pelo belo e harmônico, pensanso ser plano de Deus e vontade de Deus.
Quando Jesus Começou o seu ministério nas terras de Israel, Ele escolheu 12 dos homens mais simples e aparentemente incapazes. Assim começou a mudança da história do homem. O evangelho sempre foi pregado por pessoas simples, sem muitas letras e sem muita força humana, e a igreja cresceu segundo a vontade de Deus.
Jesus poderia ter se aliado a Anás, Jesus poderia ter se juntado a Caifás, Jesus poderia ter feito um acordo com o Sinédrio, que eram os políticos de sua época. Jesus poderia ter feito uma aliança com os Fariseus e saduceus que eram extremamente disciplinados e tinham grande influência sobre o povo.
Mas Jesus escolheu os mais incapazes, aqueles que não tinham recursos e nem influência, para que o poder seja de Deus e não da capacidade humana, ele escolheu aqueles que eram anônimos do seu tempo, para mostrar que a única evangelização que realmente funciona é aquela sem mistura, sem idolatria, sem necessidade de méritos humanos, para deixar claro que Deus não precisa de ajuda.
Jesus poderia ter feito uma aliança com Roma, o poder imperial da época, que pode bem representar a Rede Globo de hoje. E se Jesus assinasse um acordo com seus inimigos, em menos de 1 ano todo Império Romano teria sido "evangelizado". Em nome de uma falsa paz e satisfação do ego humano na facilitação de suas responsabilidades, em nome do controle sobre o império, um decreto "evangelístico" percorria todo Império e todos seria evangelizados de uma só vez.
Flavius Valerius Constantinus, conhecido como Constantino I, Constantino Magno ou Constantino, o Grande, foi proclamado Augusto pelas suas tropas em 306 e governou o Império Romano até à sua morte. O primeiro imperador dito "cristão" mandou matar o seu filho Crispus. Sufocou a sua mulher Fausta num banho sobreaquecido. Mandou estrangular o marido da sua irmã, e chicotear até à morte o filho de sua irmã, e isso depois de "convertido". Constantino só foi baptizado e cristianizado no final da vida. Mas apesar de seu baptismo, há duvidas se realmente ele se tornou Cristão. Ele nunca abandonou sua adoração com relação ao deus Sol (Deus Sol Invicto), tanto que em suas moedas Constantino manteve como simbolo principal o sol. Até o dia da sua morte, em 337, Constantino usou o título pagão de Sumo Pontífice, autoridade suprema em assuntos religiosos. O imperador Constantino influenciou em grande parte a igreja cristã.
Na época os cristãos acharam que a "conversão" de Constantino tinha sido um benção, e alguns ainda acham. Pois ele terminou com a perseguição contra os cristãos, (este foi seu maior erro). Mas ele cometeu muitos outros erros que quase mataram a igreja viva, só não matou porque o "Remanescente Fiel" não aceitou ser prostituido pelas ideias de Constantino tais como: Adoração de imagens dos santos apostolos em forma de idolos, adoração das dos restos mortais dos apostolos, "as santas reliquias". Por estes e outros motivos a igreja prmitiva que crescia lindamente, sofre um inchasso no no Século III e IV terminando por apostatar-se totalmente, tornando se a religião do estado e das eltes, restando apenas o "Remanscente Fiel".
Depois de Constantino a igreja começou a matar em nome de Deus, Adorar imagens, cultuar o mortos, queimar velas e por ai vai.
Esta união entre os "Evangéligos" e a rede globo ira produzir resultados semelhantes. Esta mistura ecumênica é um veneno para o organismo da igreja.
Engana-se quem pensa que Deus precisa de televisão para evangelizar as pessoas.
Engana-se quem pensa que os sócios do ocultismo estão interessados no cresimento da igreja.
Fico triste ao ver tanta gente mendicando os favores da rede Globo.
A igreja sempre foi inimiga do mundo e amada por Deus, mas parece que isso não basta, sempre cresceu no sofrimento do preço de uma vida consagrada e separada, no evangelismo pessoal face-a-face do viver diário.
Mas agora uma minoria da Elite Gospel está ditando as regras, um grupo de Jovens sem maturidade biblica ou acadêmica, enche as redes sociais de suas defesas artísticas e esquecem de Defender o "amanhã" da igreja.
Toda vez que Israel se misturou com as nações os resultados foram desastrosos, agora a igreja está se colocando em pé de igualdade com o mundo, sendo secularizada, invadida, prosituida e comprada. Tudo em nome de um suposto crescimento evangelísitco. 
Usando Fil. 1.18 para jusitificar a filosofia de Maquiavel de que "os fins justificam os meios" A igreja com os povos se mistura, tornando se marionete de manipulação midiatica, baseado na gana do crescimento.
Estes são os restos do veneno do G12, que viciou a igreja no crescimento "fermento", e no fim não trouxe resultado algum ou quase nenhum.
Reitero que se algum "artista gospel" se mitura com a globo de qualquer forma que seja, para mim ele vendeu seu ministério e rendeu-se ao apelo da midia por sede de fama traiu seu chamado.
Primeiro foi o Programa sagrado, onde todas a religiões falam juntas como se fosse iguais, depois a sedução dos melhores cantores e seus contratos com a soy e a som livre. Emfim veio o Festival promessas, agora é o caldeirão do huck, Programa Esquenta, e todos prejudicando a imagem da igreja que era conhecida como santa e separada, agora é igual e misturada.
As igrejas da Europa, já foram as maiores e as mais cheias, e hoje estão vazias, lá estive e preguei em igrejas onde Spurgeon e outros grndes pregadores pregavam para multidões, hoje tem 5 a 10 velhinhas e só. tudo porque permitiram a igreja ser secularizada como esta começando a acontecer aqui no Brasil.
Se permitirmos, a globo vai secularizar a Igreja Evangélica Brasileira, usando os cantores Gospel, Vai colocar-nos no mesmo nivel das outras religiões, e toda autoridade que hoje a igreja evangelica detem será mera lembrança.
Acorda crente, o dever de pregar é seu, e é individual a televisão não pode e não deve fazer por você.
Acorda liderança evangélica brasileira, avisem seus rebanhos, este é um laço do diabo para desmoralizar a igreja.
Acordem jovens, Deus conta com você para defender a integridade da igreja, do evangelho e da adoração.
Deus não te chamou para defender artistas cristão, nem para ser "tiete", deste ou daquele idolo.
Deus chamou voce para ser povo "Kadoshi", povo separado, que não se mistura nem come na mesa dos demonios.
kadosh - O Santo de Israel . Este nome nos faz lembrar duas coisas importantes: a primeira a nossa responsabilidade de orar e amar Israel, a segunda que somos o Israel espiritual e devemos ser santos como Ele é santo e saber distinguir entre o santo e o profano na nossa vida Jer 15: 19 e ainda nos faz lembrar da Aliança de Sangue Ele é o Santo de Israel e nós somos sua propriedade particular.
Em hebraico, a palavra Kadosh significa “santo, separado”. É um termo utilizado em referência a Deus, o único Santo. Para as pessoas “santificadas”, ou “separadas” para Deus, posse exclusiva de Deus, que chamamos “consagradas”, os judeus utilizam o termo Kiddushin, que se refere, entre outras coisas, à santificação pelo casamento, quando o noivo é separado, exclusivo para a noiva, e vice-versa, e ambos são separados para Deus.
Agora temos igrejas para maçons, homossexuais, idolatras, adulteros, bigamos, bissexuais, etc. Aceitam crentes que tem como profissão ser garoto(a) de programa, pousar nu em resvista masculina e por ai vai, então não é de se adimirar fazer uma aliança com a globo.
Além disso, nos dias de hoje, presenciamos extraordinário espetáculo de programas de igreja elaborados explicitamente com o objetivo de satisfazer os desejos carnais, os apetites sensuais e o orgulho humano – “a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida”. E, para satisfazerem esse apelo mundano, as atividades das igrejas vão além do que é meramente frívolo. Durante vários anos, um colega meu vem formando o que ele chamou de “arquivo do horror” – recortes falando de igrejas que estão lançando mão de inovações, a fim de evitar que seus cultos de adoração se tornam monótonos. Nos últimos cinco anos, algumas das maiores igrejas dos Estados Unidos têm se utilizado de recursos mundanos, tais como comédia “pastelão”, peças cômicas entremeadas de música, exibições de luta livre e até mesmo imitações de strip-tease, para tornar um pouco mais atrativas suas reuniões dominicais. Nem um tipo de grosseria, ao que tudo indica, é ultrajante para não ser trazida para dentro do santuário. O entretenimento está rapidamente se tornando a liturgia da igreja pragmática.
Além do mais, muitos na igreja crêem que essa é a única forma pela qual haveremos de alcançar o mundo. Por isso, dizem-nos que, se as multidões de pessoas que não freqüentam as igrejas não querem ouvir pregações bíblicas, devemos dar-lhes aquilo que desejam. Centenas de igrejas têm seguido à risca essa teoria, chegando a pesquisar os incrédulos a fim de saber o que é preciso para que estes passem a freqüentá-las.

Sutilmente, em vez de uma vida transformada, é a aceitação por parte do mundo e a quantidade de pessoas presentes aos cultos que vem se tornando o alvo da igreja contemporânea. Pregar a Palavra e confrontar ousadamente o pecado são vistos como coisas antiquadas, meios ineficazes de se alcançar o mundo. Afinal de contas, não são essas coisas que afastam a maioria das pessoas? Por que não atraí-las para a igreja, oferecendo-lhes o que desejam, criando um ambiente confortável e amigável, nutrindo-lhes os desejos que constituem seus impulsos mais fortes? É como se, de alguma forma, conseguíssemos que elas aceitassem a Cristo, tornando-O, de algum modo, mais agradável ou tornando a mensagem dEle menos ofensiva.

Essa maneira de pensar distorce por completo a missão da igreja. A grande comissão não é um manifesto de marketing. O evangelismo não requer vendedores, e, sim, profetas. É a Palavra de Deus, e não qualquer sedução mundana, que planta a semente que produz o novo nascimento (1 Pe 1. 23). Nada ganharemos, senão o desprazer de Deus, se procurarmos remover o escândalo da cruz (Gl 5. 11).
Mas é claro que é bem mais facil contratar atrações do que viver uma vida consagrada para ver o agir de Deus na vida das pessoas. É mais facil fazer da igreja um teatro de apresentações humanas do que transforma-la por meio da vida consagrada em um altar de milagres.
“Uma nova fase da religião cristã se aproxima, tenebrosa e obscura, pois renega os princípios doutrinários que o Senhor deixou para nós. a atual pervesão eclesiastica é assombrosa, e instiga aos cristãos a viverem sem converterem-se, sem frutos de arrepedimento. Trazem para o pulpito shows profanos com o pretexto de adoração. Que adoração? atualmente não se faz mais necessário sair da igreja para encontrar as coisa que só o mundanismo oferecia, estamos convivendo atualmente com a secularização da igreja e sua gradual apostasia. Devemos nos guardar mediante a leitura das sagradas letras, orar e vigiar. Manter e dar continuidade a doutrina apostólica, sem medo, pois os que querem ser salvo em Cristo Jesus entenderão.”

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.