O GUARDADOR DE LÁGRIMAS.


“Contaste os meus passos quando sofri perseguições; recolheste as minhas lágrimas no teu odre: não estão elas inscritas no teu livro?” Sl 56.8
Introdução:
Numa enquete sobre o choro, feita pela revista Superinteressante, quase 3 mil leitores responderam a pergunta: "Você acha que o choro é um sinal de fraqueza?" 84% responderam "Não" e 16% responderam "Sim".

De fato, todos nós choramos e na maioria das vezes não é por fraqueza: ...aliás, a primeira coisa que fazemos no mundo, você sabe qual é? ...justamente chorar (se o recém-nascido não chorar, o obstetra dá uns tapinhas (os primeiros da vida) para o bebê chorar!

E uma pessoa chora por vários motivos: Há o choro de alegria... o choro de sofrimento... o choro causado por uma calúnia...

Chorar é um verbo que todo ser humano sabe conjugar. É a primeira coisa que fazemos neste mundo; e ao morrer, deixamos chorando os nossos queridos. Então, é assim: Do berço à sepultura, da maternidade ao cemitério, as lágrimas são a nossa companhia".

Mas as lágrimas se secam com um lenço, com o passar da mão ou com o próprio ar (ninguém guarda lágrima... ninguém carrega um vidrinho e vai guardando as suas lágrimas: “Veja aqui neste vidrinho as lágrimas de 2002”).

Mas neste texto da Bíblia, o salmista Davi diz que Deus guarda as nossa lágrimas: “recolheste as minhas lágrimas no teu odre”.

Esse “odre” eram recipientes feitos de couro para guardar líquidos. Não havia vidro (então guardava-se água, vinho e leite dentro desses vasilhames de couro).

Davi havia passado por um momento muito difícil na vida e vem contando isto no Salmo 56. ...mas quando Davi chorou, as lágrimas que deveriam ser secadas com a sua mão, elas foram guardadas por Deus!

É uma figura poética: “recolheste as minhas lágrimas no teu odre”.

Amado: as lágrimas da pessoa fiel a Deus (obediente), são guardadas num frasco. Davi descobriu isso na sua experiência – o seu sofrimento e o seu choro não passaram despercebidos por Deus.

Vamos ver o que ele passou e a idéia que está por trás desta expressão: “recolhestes as minhas lágrimas no teu odre: não estão elas inscritas no teu livro?” ...vamos ver o que isto diz respeito as nossas vidas.

Podemos dizer que o primeiro significado desta expressão para as nossas vidas é que:
DEUS VÊ AS NOSSAS LÁGRIMAS

Repita isto: “Deus vê as nossas lágrimas”. Agora, diga assim: “Deus vê as minhas lágrimas”.

Porque a declaração de Davi é esta: “recolheste as minhas lágrimas”?

A declaração é muito simples: Deus está atento ao que se passa conosco, Ele nos vê! Amém?

O Deus vivo e verdadeiro nos observa o tempo todo, ao passo que os ídolos, os deuses criados pela invenção humana, não podem ver.

Veja o Sl 115:4-8, onde o salmista diz assim: “Os deuses das outras nações são de prata e de ouro, são feitos por seres humanos. Eles têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram. Têm mãos, mas não podem pegar; têm pés, mas não andam; e da garganta deles não sai nenhum som”.

O salmista fica admirado das pessoas confiarem em ídolos e depois diz assim: “Que fiquem iguais a esses ídolos aqueles que os fazem e os que confiam neles!”

Esses ídolos não podem ver, não podem ouvir, não podem falar, não podem fazer nada; são ídolos, são mortos, são inúteis... mas Davi diz que o seu Deus contou as suas lágrimas! Aleluia!

Com Deus é diferente!

Em Gn 16.7-14 encontramos a história de alguém passando por um momento de crise, é Agar: Aqui está uma mulher esperando a morte junto com o seu filho e o texto diz assim: “Mas o Anjo do Senhor a encontrou no deserto, perto de uma fonte que fica no caminho de Sur, e perguntou: - Agar, escrava de Sarai, de onde você vem e para onde está indo? Estou fugindo da minha dona – respondeu ela. Então o Anjo do Senhor deu a seguinte ordem: Volte para a sua dona e seja obediente a ela em tudo. E o Anjo do Senhor disse também: Eu farei que o número dos seus descendentes seja grande; eles serão tantos, que ninguém poderá contá-los. Você está grávida, e terá um filho, e porá nele o nome de Ismael, pois o Senhor Deus ouviu o seu grito de aflição. Esse filho será como um jumento selvagem; ele lutará contra todos e todos lutarão contra ele. E ele viverá longe de todos os seus parentes. [Agora, diante disso, ela, com o filho no ventre para morrer diz essa exclamação]: Então Agar deu ao Senhor este nome: “O Deus que Vê”. Isso porque ele havia falado com ela, e ela havia perguntado a si mesma: Será verdade que eu vi Aquele Que Me Vê? É por isso que esse poço, que fica entre Cades e Berede, é chamado de Poço Daquele Que Me Vê”.

O Deus que me vê. Esta é a diferença revelada na Bíblia, é o Deus que vê, é o Deus sensível que nunca está distante.

Amado: Pode ser que em algum momento, você entrou numa dificuldade muito grande e hoje esteja fazendo esta pergunta: será que Deus se esqueceu de mim? Será que Deus virou as costas para mim num momento difícil? Será que Deus me vê?

Eu li a história de um homem que perdeu o seu filho num acidente e então, profundamente magoado, foi procurar o pastor da Igreja e disse: “eu só tenho uma pergunta para fazer, quando meu filho morreu, onde é que Deus estava? Quando meu filho morreu o que Deus estava fazendo?” Respeitando a dor do homem o pastor não disse nada, mas no dia seguinte foi procurá-lo e falou: “Eu vim responder a sua pergunta, quando o seu filho morreu Deus estava no mesmo lugar, fazendo a mesma coisa que estava, quando o filho dele morreu: chorando”.

Depois daquele atentado de 11 de Setembro, muitos norte-americanos também perguntaram: “Que Deus estava fazendo?” ...é a pergunta que todos fazemos ao passar pelo sofrimento.

Mas o sofrimento não é algo que Deus ignora, porque o Deus da Bíblia é também o Deus que sofreu, que sabe o que é sofrer, o que é sentir dor (e não é por teoria, mas por experiência)!

Ora, em Jesus, Deus assumiu a forma humana, e nessa condição: Vivenciou o medo, irritou-se, afligiu-se, experimentou a angústia, chorou por sua própria vida, passou por ansiedade...

Você pergunta: “Será que Deus não vê a tempestade em que eu estou?” Sim, Ele vê. O salmista diz que Ele vê e conta as lágrimas, porque Ele sabe o que é sofrimento e Ele guarda.

Em Mateus 6.32, [quando fala da ansiedade, da preocupação angustiosa pelo que comer, vestir, revelando falta de fé], nós encontramos uma declaração que cada um de nós deveria guardar e carregar consigo mesmo a cada momento – é a declaração de Yeshua Hamaschia, do Senhor Jesus Cristo Filho de Deus: “...O Pai de vocês, que está no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso”.

Quero chamar a sua atenção para a palavrinha “sabe” que está nesse verso.

No original, esta não é aquela palavra usada para falar do conhecimento que se adquire por estudo, por formação, porque alguém dizer ou ensinar algo.

Quando Jesus disse “O Pai de vocês, que está no céu, sabe...”, Ele estava se referindo a um conhecimento profundo, estabelecido, que nunca pode ser mudado, que a pessoa tem, que está nela e que nunca vai esquecer. Deus sabe, o Pai sabe, disse Jesus.
Por isso que Davi declarou: “tu guardaste as minhas lágrimas”.

Deus vê o nosso sofrimento. Se você está passando por aflição ou por alguma necessidade não deve pensar: Deus me esqueceu, ou Deus não está vendo, ou Deus não se importa comigo...

Porque a verdade é que Deus nos vê, se importa conosco. Ele sabe da nossa dor, ele registra!

No Sl 56.8 Davi lembrou: “não estão elas inscritas no teu livro?”. Sim, Deus vê, Deus guarda e anota!

O segundo significado desta expressão para as nossas vidas é este:
Deus não apenas vê as nossas lágrimas, ELE RECOLHE AS NOSSAS LÁGRIMAS [quem pode dizer “amém”?]

Põe num odre, num frasco – põe para recordar: elas estão ali (cada vez que Ele olha vê aquilo ali).

É significativo o que Davi está dizendo: As lágrimas da pessoa obediente a Deus têm valor. Não estão no teu livro? Não estão inscritas no teu livro?

Alguns de nós fazemos uma agenda dos nossos grandes eventos. Marcamos alguma coisa que nos aconteceu.

Conheci um pastor de uns 60 anos de idade, que conservava o registro da primeira despesa que ele e a esposa fizeram para a sua casa.

Se revirarem uma busca nas minhas coisas, é possível que encontrem lá o registro da compra do nosso primeiro fogão... não sei porque, mas ainda guardo a nota fiscal daquele fogão Dako, 4 bocas!

A Tânia tem registrado num álbum de fotos, além das fotos, a primeira mexa de cabelo que nosso filho precisou cortar, o primeiro dente...

Com certeza, você também deve ter o seu registro de coisas: o registro do nascimento de um filho, de uma formatura, de alguma coisa de valor e da qual não quer se esquecer.

Davi está dizendo: “As minhas lágrimas estão inscritas no teu livro. Tu anotaste”.

Deus não ignora. No salmo 139:16 o salmista faz esta observação: “Tu me viste antes de eu ter nascido. Os dias que me deste para viver foram todos escritos no teu livro quando ainda nenhum deles existia” – ou seja, “quando eu ainda estava no ventre da minha mãe, quando era um embrião, um feto, os olhos do Senhor já me viam”.

A vida não é sem sentido, sem nexo, ela tem um sentido. É por isso que entendemos o que Paulo diz mais tarde: “sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus”. Quando ele está no controle não há absurdos.

De vez em quando ouvimos alguém dizer: “Deus escreve certo por linhas tortas”. Para Deus não há linhas tortas, as linhas são sempre retas, mesmo que em um determinado momento alguma coisa não possa ser explicada, Ele viu, Ele sabe, Ele não perdeu o controle.

Por vezes o que estraga tudo não é o problema, mas a nossa reação diante do problema. Não é a crise em si (porque elas vêm sobre todos), mas é a maneira como nos posicionamos diante da crise.

Esquecemos que Deus vê, que Ele anota, que Ele participa, e quando nos esquecemos que Deus está presente nestes momentos e que vê, que conduz, que participa deles, é que muitas vezes nos desestruturamos.

Mas saiba disto: Deus não apenas vê as nossas lágrimas, ELE RECOLHE AS NOSSAS LÁGRIMAS. Ele guarda, ele não ignora. Amém?

Por fim, podemos dizer: Deus vê, Ele guarda e ELE ENXUGA AS NOSSAS LÁGRIMAS.
Diga depois de mim: Deus vê, Deus guarda e enxuga as nossas lágrimas!

Porque se Deus só visse e dissesse: “Olha! ele está chorando!” ...isso não adiantaria muito – mas Deus enxuga as nossas lágrimas. Oh! Glória!

Lá no livro do Apocalipse 21:4 encontramos esta expressão “Ele enxugará dos olhos deles todas as lágrimas”.

Alguém poderá dizer assim: “Espere um pouco! Pulamos do livro de Salmos (onde Davi está contando um problema) para o livro de Apocalipse (onde se diz que Deus enxugará todas as lágrimas), mas isso só no céu?”

“...Eu vou ficar chorando aqui este tempo todo? ...Só no céu é que minhas lágrimas serão enxugadas? ...Será que tudo que Deus tem para me oferecer é uma esperança do lado de lá? ...eu gostaria de encontrar um pouco de alívio agora!”

Deixe eu lhe contar algo:
Houve um homem que chorou muito no Antigo Testamento, ele era um adolescente e os irmãos não gostavam dele, pensaram primeiro em matá-lo, depois acharam que não valia nem a pena matar e o venderam como escravo.

Estou me referindo a José, José do Egito. – Ele tinha alguns valores morais e resolveu se guiar por eles. ...e quando rejeitou o assédio sexual de uma mulher, isso já havia naquele tempo, ele foi parar na cadeia e lá fez amizade com algumas pessoas. Pediu que elas se lembrassem dele e um sujeito que ele ajudou se esqueceu dele e o tempo passou.

A história de José parece um dramalhão mexicano do tipo destas novelas do SBT (me disseram que nestas novelas a coisa vai ficando cada vez pior, cada vez mais lágrima, cada vez um choro mais pesado, mais convulsivo), mas ao longo do sofrimento de José, nós encontramos uma expressão: “e o Senhor era com José, e o Senhor estava com José”.

Quando a Bíblia conta a história de José, ela diz isto, mas não parece que Deus estava com José, porque a coisa estava ruim... Entretanto, o Senhor estava com José e este homem acabou saindo da prisão (da masmorra) para ocupar o segundo posto em autoridade do país: ele saiu para o exercício do vice-reinado!

E nesta posição, agora José não era mais como um adolescente rejeitado, ele haveria de socorrer os próprios irmãos e o pai, não mais como alguém na masmorra, mas como alguém investido com toda a autoridade de mando!

Que aconteceu? ...José teve as suas lágrimas enxugadas.

Em Gn 41.51-52 fala-se do nascimento do primeiro filho de José, lemos isto: “Pôs no primeiro o nome de Manasses e explicou assim: “Deus me fez esquecer de todos os meus sofrimentos e de toda a família do meu pai”. No segundo filho pôs o nome de Efraim e disse: “Deus me deu filhos no país onde tenho sofrido”.

Dois filhos com duas mensagens: “Deus me fez esquecer” e “Deus me fez próspero”.

Seria muito fácil para José prosperar na terra do pai porque ele era rico, o avô de José já havia sido rico e presume-se que filho de rico e neto de rico, prosperem (a não ser que seja de uma incompetência muito grande)! ...Mas agora: estar como escravo, parar numa prisão e sair de lá para ser o segundo homem do país? ...é preciso realmente muito da graça de Deus.

Por isso que se diz que “O Senhor era com José”. Deus realmente viu o que estava acontecendo com ele. O Senhor era com José.

E depois desta declaração, José fez uma outra: “Deus me fez esquecer”. As recompensas que Deus tem para dar àqueles que confiam nEle são muito maiores do que os sofrimentos que enfrentamos.

Amado: O caminho que Deus tem para avançarmos, progredirmos, é muito maior do que o que nos amarrou atrás. O que está sendo dito é isto: Deus tem muito mais para dar do que o mundo tem para nos afligir com dores.

“Deus me fez esquecer, Deus me fez prosperar”. Quantas lágrimas José derramou?

Podemos imaginar um adolescente com saudade do pai, porque quando José encontra os irmãos, anos depois, os irmão não o reconhecem! José pergunta: “O pai está vivo”? ...é a saudade que sentia! ...Mas Deus viu, Deus guardou e Deus enxugou as lágrimas de José!

Uma das lições mais ricas que podemos aprender na Bíblia é que Deus não é uma energia cósmica, um olho dentro de um triângulo, não é uma pirâmide, não é pedra de cristal... mas é um Deus pessoal que ama as pessoas, que entra nas suas vidas, que deseja participar delas – que quer enxugar as suas lágrimas, poder transformar, modificar as suas vidas!

Amado: Por Deus, a sua vida pode ser mudada e mudada para sempre! Amém?

Agora, em Mateus 2:18 se faz uma menção a Raquel: “Ouviu-se um som em Ramá, o som de um choro amargo. Era Raquel chorando pelos seus filhos; ela não quis ser consolada, pois todos estavam mortos”.

Raquel chorava um choro amargo e não quis ser consolada... Quantas pessoas sofrem da síndrome de Raquel, que dizem: “Me deixa. Eu quero chorar, eu quero ser triste, eu quero viver com problemas!”

Há pessoas que querem curtir a sua dor, curtir a solidão, o choro amargo...

Ah! Mas se você é daqueles que querem resolver realmente o problema da sua vida, que querem conforto, transformação, consolo, direção, uma mudança radical, novos horizontes, vocês podem ter isto em Jesus Cristo!

Em Jesus, Deus chorou com os homens. Em Jesus, Deus sofreu com os homens e em Jesus, Deus seca as nossas lágrimas porque muda a nossa vida.

Naquele Salmo 56, embora “recolheste as minhas lágrimas no teu odre, não estão elas inscritas no teu livro?” seja uma expressão bonita, a idéia mais forte do Salmo aparece em v.4,10 e 11: “Confio em Deus e o louvo pelo que ele tem prometido; confio nele e não terei medo de nada. O que podem me fazer simples seres humanos? (...) Eu louvo a promessa de Deus, o Senhor. Confio nele e não terei medo de nada. O que podem me fazer simples seres humanos?”

É como se Davi estivesse dizendo: “Me fizeram chorar, chorei muito, tive muitas lágrimas mas eu confio neste Deus, louvo este Deus, ponho a minha confiança nele, o que os mortais podem me fazer?” E repete: “neste Deus ponho a minha confiança e nada temerei, que me pode fazer o homem?”.

Aleluia! Hoje você também pode colocar a sua confiança em Deus e ser ajudado. Amém?

Ministração
Agora vamos terminar. Levante-se. Feche seus olhos e comece a ver sua vida diante de Deus......... (música “Lágrimas”).

(com a música de fundo):

Você tem lágrimas? Talvez suas lágrimas não sejam visíveis, não cheguem a escorrer pela face, mas lá dentro, no coração, há um choro seu.

Será que você tem a face sombria? tem vontade de chorar, sente que a vida está uma bagunça, desorganizada, precisando ser mudada?

O Salmo 27 diz assim: “O Senhor Deus é a minha luz; de quem terei medo? O Senhor me livra de todo perigo; não ficarei com medo de ninguém... Confie no Senhor”. E mais adiante diz, “Confie no Senhor. Tenha fé e coragem. Confie em Deus, o Senhor”.

Amado: Se você chora, o Guardador de Lágrimas quer secar as suas lágrimas. Deus vem notando, vem fazendo anotação de cada sofrimento seu, de cada crise e de cada sofrimento... Hoje Ele quer enxugar as suas lágrimas...

Mas saiba disso: você não vai encontrar alívio, não vai encontrar conforto e nem poder para mudar a sua vida, fora do Deus vivo e verdadeiro – os ídolos não podem nada, mas Deus pode, Ele vê, Ele seca, e Ele deseja participar da sua vida.

Nesta noite, eu quero pedir que você deixe o guardador de lágrimas secar as suas lágrimas, entrar na sua vida e transformá-la.

Então, venha para Deus... deixa agora o seu lugar e venha para uma oração aqui na frente.

Quero te convidar a confiar em Deus de todo o coração. Entenda que a vida pode mudar e que sem Deus a vida não vale a pena... Somente quando Deus entra, não é retórica, é o testemunho de milhões de cristãos através da história, é somente quando Deus entra em nós, que muda o nosso coração.

Hoje a sua vida pode mudar, suas lágrimas podem cessar e o grande companheiro, o amigo que caminha ao lado secando as lágrimas e dando força, Jesus Cristo, sim, hoje Ele pode entrar na sua vida e participar dela.

Pr Walter Pacheco da Silveira - Domingo, 26 de Janeiro de 2003 - baseado em material de Isaltino Gomes Coelho

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.