A experiencia de Charles Finney [História da Igreja]

A EXPERIÊNCIA DE CHARLES FINNEY
Na noite do mesmo dia em que se converteu a Cristo, Finney relata como, depois de
passar um tempo derramando toda sua alma diante de Deus, voltou para seu escritório com
o intuito de sentar-se à beira do fogo. “Recebi um poderoso batismo do Espírito Santo... O
Espírito Santo desceu sobre mim de maneira que parecia perpassar-me, corpo e alma...
Parecia vir em ondas e mais ondas de amor líquido... Parecia o próprio sopro de Deus... Não
há palavras que exprimam o maravilhoso amor que foi derramado em meu coração. Chorei
alto, de alegria e amor; e não tenho certeza mas eu diria que saíam aos borbotões as
emoções inexprimíveis de meu coração... Não sei quanto tempo continuei nesse estado com
esse batismo continuando a envolver-me e perpassar-me.”
Mais ou menos nessa altura um dos presbíteros da igreja entrou no escritório e
Finney começou a relatar-lhe o que estava sentindo. Depois um jovem conhecido entrou e
“ouviu atônito o que eu dizia”, Finney continua. “Antes que eu desse conta, ele caiu no chão
e clamou na maior agonia de mente: ‘Por favor, ore por mim’”.
Na manhã seguinte quando Finney foi ao seu escritório de advocacia, o Juiz Wright
entrou e Finney dirigiu-lhe algumas palavras sobre a questão da salvação. “Olhou para mim
com espanto, mas não respondeu palavra alguma ...Baixou a cabeça e depois de alguns
instantes saiu do escritório... Eu descobri depois que as minhas palavras o atravessaram
como uma espada; e ele não conseguiu recuperar-se delas até que se convertesse.
“Logo saí do escritório para conversar com todos que encontrasse a respeito das suas
almas. Eu tinha a impressão que Deus queria que eu pregasse o evangelho e que deveria
começar imediatamente; esta impressão nunca saiu da minha mente. De alguma maneira eu
tinha certeza disto. Se você me perguntasse como sabia disto, eu não poderia explicar,
assim como não posso explicar como sabia que era o amor de Deus e o batismo no Espírito
que eu havia recebido. A verdade é que eu sabia com uma certeza que excluía toda
possibilidade de dúvida. E assim eu parecia saber que o Senhor me havia comissionado
para pregar o evangelho.
“Conversei com muitas pessoas naquele dia, e creio que o Espírito de Deus deixou
uma impressão permanente em cada uma delas. Não posso me lembrar de uma única
pessoa com quem conversei que não se convertesse logo depois.”

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.