Os valentes de Deus [Esboço de Pregação]


Os valentes de Deus

II Sm 23: 8-17
 “8 Estes são os nomes dos poderosos que Davi teve: Josebe-Bassebete, filho de Taquemoni, o principal dos capitães; este era Adino, o eznita, que se opusera a oitocentos, e os feriu de uma vez. 9 E depois dele Eleazar, filho de Dodó, filho de Aoí, entre os três valentes que estavam com Davi quando provocaram os filisteus que ali se ajuntaram à peleja, e quando se retiraram os homens de Israel. 10 Este se levantou, e feriu os filisteus, até lhe cansar a mão e ficar a mão pegada à espada; e naquele dia o SENHOR efetuou um grande livramento; e o povo voltou junto dele, somente a tomar o despojo. 11 E depois dele Samá, filho de Agé, o hararita, quando os filisteus se ajuntaram numa multidão, onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas, e o povo fugira de diante dos filisteus. 12 Este, pois, se pôs no meio daquele pedaço de terra, e o defendeu, e feriu os filisteus; e o SENHOR efetuou um grande livramento.”

A Palavra nos diz que Davi estava acompanhado de pelo menos trinta e sete pessoas (8:39). Eles andavam juntos, eram seus consultores de guerra, mas, dos trinta e sete que acompanharam a Davi, havia um grupo de cinco: Três que eram os cabeças (Josebe-Bassebete, Eleazar, Sama), e dois (Abisai, Benaia) que estavam tentando chegar lá. Esses homens eram fieis para com Davi, estavam sempre do lado dele, eram amigos mais chegados que um irmão (Pv 18:24). Eles deixaram seus nomes nas Escrituras porque foram até o fim. Eles estavam lá na consagração de Davi como Rei de Israel.

Aqueles que te acompanham nas lutas também se deleitarão nos momentos de glória. Só podemos colher nossos frutos se ajudarmos a plantar. Deus não se revela para aqueles que estão apenas de passagem. Deus busca continuadores da sua obra, pessoas que perseveram, que prossigam firmes para o alvo. Há um velho ditado que diz: "Um homem sozinho não ganha a guerra..." Isto não se aplica a um cristão verdadeiro. Porque mesmo debaixo da mais forte provação e dificuldade, nós somos mais do que vencedores. Não são as circunstâncias que nos tornam vencedores, mas o Sangue de Cristo sobre nós.
1- Os valentes de Deus não se amedrontam diante do tamanho do inimigo.
(Vs 8 b) - “Josebe-Bassebete...brandiu sua lança contra oitocentos homens e os feriu...” - Quem enfrenta 800 homens, venceu o pior inimigo: o medo de tentar. O valente é aquele que não desiste diante das circunstâncias. Josebe deveria ser um homem que não ouvia o conselho dos covardes, o seu coração era confiante.
Não escute o que as pessoas dizem de você. Escute o que Deus diz: (Is 43:13) Agindo Deus quem impedirá; (Jo 11:40)Se creres, verás a Glória de Deus.; (Mc 9:23)Tudo é possível ao que crê. Devemos tentar pela Fé, senão seremos eternos perdedores. Na velhice eu não quero me arrepender de nunca ter tentado. A Legião Francesa é o exército mais elitizado do mundo, nenhum exército é mais bem preparado do que a Legião Francesa e o lema deles é o seguinte: "Se eu falhar, me engulam – se eu cair, me levantem – se eu desistir, me matem". Lá não há lugar para covardes. No Reino de Deus não é diferente. Aqui não existe lugar para os que se escondem: ("Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás, é apto para o Reino..." Lc 9:62).
2- Os valentes de Deus são movidos por uma imensa persistência.
Vs 9-10) - “enquanto os filhos de Israel se retiravam... Eleazar se levantou e feriu os filisteus até lhe cansar a mão e ficar pegada á espada. Naquele dia Deus operou grande livramento...” - Eleazar lutou com tanta obstinação, com tanta vontade, que a espada ficou-lhe presa á mão.
Quantas vezes, nos momentos de luta, a primeira coisa que fazemos é largar a espada. Os valentes se apegam à espada, e não a soltam de jeito nenhum. Acreditar no amanhã, no daqui a pouco, faz parte da fé; faz parte do perseverar na vida cristã. À semelhança de Paulo, também podemos crer: "Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel, e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar..." (1 Co. 10:13). Os valentes de Deus são fiéis até o fim, na luta e nas batalhas da vida. Eles sabem que Deus conhece os seus limites.
3- Os valentes de Deus defendem aquilo que conquistaram.
(Vs 11)- “... Onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas; o povo fugia dos filisteus...Pôs-se Samá no meio daquele terreno e o defendeu e feriu os filisteus; e o SENHOR efetuou um grande livramento.” Samá defendeu uma plantação de lentilhas que os filisteus invadiam; enquanto todos fugiram ele ficou.
Nos momentos de desespero e de perdas ninguém fica do teu lado; ninguém. Conquistamos terras para entregar de "mão beijada" a satanás? Os valentes de Deus não são assim. O Apóstolo Paulo era preso de Jesus Cristo, não do império romano. Ninguém detinha a sua obstinação. Nem cadeias, nem naufrágios, nem intrigas, nem traições. Ele estava voltado para o alvo que era Cristo Jesus. Os valentes de Deus não se sentem ameaçados, não se sentem presos, não estão debaixo de nenhum regime imposto. Muitos se acovardam diante da obra de Deus. Pelas pressões, pelo medo. Os valentes de Deus se importam com a vida; por isso defende o seu terreno, o seu pedaço. O valente não tem medo de se arriscar. "O corajoso é o medroso que acabou de orar."
4- Os valentes de Deus fazem além das expectativas:
(Vs 15 –16) - “15 Suspirou Davi, e disse: Quem me dera beber água do poço que está junto à porta de Belém! Então aqueles três valentes romperam pelo acampamento dos filisteus, e tiraram água do poço junto à porta de Belém, e tomaram-na e a levaram a Davi...” - Belém estava sitiada pelos filisteus e Davi sentiu um enorme desejo de beber da água daquele poço. Eles não precisavam ir, ninguém os obrigou a ir, ninguém pediu, mas eles se reuniram e foram pegar água para Davi.
O medíocre faz o que lhe mandam, mas o herói realiza os desejos do coração. Não existimos apenas para fazer o que Deus manda, mas para agradar o Seu coração, sem que Ele nos peça. O servo faz o que mandam, mas o filho agrada o coração do Pai. O valente de Deus não está acomodado com uma vida "dentro das normas". Busca sempre mais. Tem pastores e obreiros que trocam o Reino de Deus por um salário, fama ou reconhecimento e se contentam em levar uma vida comum diante da congregação. Cumprindo agenda. Os valentes de Deus são eternos insatisfeitos com a atual realidade do ser humano. São reformadores naturais.
5- Os valentes de Deus não tomam para si a Glória de Deus:
(Vs 17) - “ 17 Longe de mim, ó Senhor, fazer tal coisa; beberia eu o sangue dos homens que lá foram com perigo de sua vida? De maneira que não a quis beber...” - Para os valentes de Deus, as necessidades deles não são maiores que as necessidades do Reino. Não podemos confundir o sucesso da causa que defendemos, com a nossa vida. Quem manifesta a Glória é Deus e Ele não divide isso com ninguém. Não é só em "alguns lugares" que opera o Deus Vivo; mas, no coração de todo aquele que O busca.
6-Os valentes de Deus fazem, independentemente das recompensas.
(Vs 18-23) “18...Também Abisai...alçou sua lança contra trezentos, e os feriu 20...Também Benaia...feriu dois heróis de Moabe...matou um leão no tempo de neve - 21...Matou um egípcio, homem de grande estatura - Abisai e Benaia fizeram coisas dignas dos maiores valentes, mas não chegaram e não receberam mais por isso.
Os valentes de Deus fazem as tarefas do Reino sem se preocuparem com o tamanho das recompensas. Deus não procura pessoas que se preocupem por receber, mas que se preocupem em se doar. O nosso reconhecimento deve ser apenas em dois lugares no Céu e no Inferno. No Céu devemos ser admirados pelos feitos, no Inferno conhecido e temido pelas obras.
Abisai e Benaia fizeram proezas, mas não chegaram lá. Deus conhece o nosso lugar e Ele é Fiel e Justo. Muitas pessoas fazem coisas para o reino apenas por recompensas como: reconhecimento, fama, renome e até dinheiro; mas, Deus, procura adoradores que o adorem em Espírito e em Verdade. A igreja precisa desesperadamente de valentes de Deus, gigantes que não se dobrem a nenhum outro deus, a nenhuma outra obra, a nenhum outro propósito, a nenhum outro desejo. O Reino de Deus é constituído de lutadores com sede de vitória, com vontade de fazer o melhor. Obstinados. Os grandes heróis da Fé não são, necessariamente, homens e mulheres que apareceram no decorrer da história. O Reino também é feito de pessoas anônimas que o mundo não repara, mas Deus sabe quem são.
Deus não nos chamou para sermos um sucesso; chamou-nos para sermos triunfantes.
- Os heróis da Fé, não são muitas vezes aqueles que estão em cima de um púlpito, em uma tribuna ou na televisão pregando, mas, sim, aquelas pessoas que estão nos hospitais, nos campos missionários, nos lugares aonde ninguém gostaria de estar, nas cadeias, nos guetos de drogados e nas ruas dos mendigos. Como nos diz o escritor de Hebreus 11:38 - Os valentes de Deus, são homens e mulheres: ("...dos quais o mundo não era digno...")
Os Valentes de Deus não são sempre pessoas bem sucedidas, mas pessoas corajosas a enfrentar a vida apesar das suas dificuldades. A prosperidade de Deus não se limita apenas nas coisas desta vida. Deus quer prosperar almas: Quem foi mais bem sucedido do que Jesus Cristo nesta vida? Quem sofreu mais do que Jesus Cristo nesta vida?
Certa vez no meio de uma guerra, um general chegou ao seu subordinado e lhe disse: Você sabe que nós estamos em menor número de soldados e menos aparelhados do que o inimigo. Lutaria comigo, mesmo assim, nesta guerra? E o subordinado respondeu: Não conheço nem o inimigo e nem o seu poder de fogo; mas, eu sei, que o senhor é o melhor comandante que um soldado pode ter. Eu sei quem tenho servido.
As tempestades fazem uma árvore forte. As provações e lutas fazem um cristão forte.

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.