[Devocional Biblico] Encontre a vida!




Todos os dias somos convidados a caminhar, eu não discuto o convite, a vida nos chama para vivê-la. Nenhum dia é igual ao outro, ainda que executassem tarefas semelhantes, ele é único; um presente divino a ser desembrulhada com o olhar de uma criança, uma surpresa, uma novidade para que desfrute. É um exercício que podemos aplicar e nos tornarmos melhores para vivê-la.

A vida será influenciada diretamente pelas quatro estações as quais será submetida, e principalmente em como iremos sentir, refletir e experimentar cada situação em cada momento de nosso verão, outono, inverno e primavera. Estes momentos serão únicos ou serão inúmeras vezes repetidos.

Certamente encontraremos vida e morte em nosso caminho. Em qualquer uma das estações.

Jesus percorreu todas as estações e ainda percorre. Vale a pena convidá-lo, pois "É o caminho, a verdade e a vida".

Caminhando entre nós, jamais se portou com indiferença pelo sofrimento, necessidade, dores e alegrias. Jamais desprezou oportunidades de relacionar-se com as pessoas que encontrava pelo caminho.

Na estação da dor, encontrou uma situação que o moveu levando a compaixão:

Não passou muito tempo depois disto e Jesus foi com os seus discípulos à aldeia de Naim, sendo acompanhados pela grande multidão de sempre. Quando Ele se aproximou do portão da aldeia, estava saindo um enterro. O rapaz que havia morrido era o único filho de sua mãe viúva, e grande multidão da aldeia estava com ela.

Quando Jesus a viu, o coração dEle encheu-se de compaixão. "Não chore!" disse.

A perspectiva de vida desta mulher era sombria, pobre, viúva e perdera seu único filho. Nesta época as mulheres tinham uma vida bem diferente da nossa, sem direitos, apenas deveres e o penoso cumprimento deles. Só lhe restava prantear todas as perdas, absorver toda amargura que a rodeava, pois já vivia a condenação da tristeza da morte. Sua vida era sinônima de dor, angústia. Recebendo este dia sob o olhar de uma criança, seriam apenas de sombra, medo e solidão, instalavam-se mais do que o pânico, mas uma dor emocional dilacerante, determinando o mais rigoroso inverno que duraria o resto de sua vida. Sua vida seria saborear a morte.

Quantos devem estar vivendo este drama neste momento?

Bom é convidar a Jesus para seguir conosco, Ele já percorreu esta estação, será o único capaz de ajudar neste momento, pois "É o caminho, a verdade e a vida."

Possui mais do que palavras, respostas, soluções... possui poder sobre as estações que nortearam nossas vidas.

E indo até o caixão, tocou nele, e os carregadores pararam. "Jovem", disse Ele, "volte a viver novamente".

Então o rapaz sentou-se e começou a falar com aqueles que estavam ao seu redor! E Jesus a entregou à mãe. Todos ficaram com muito medo, e glorificavam a Deus, dizendo: "Um poderoso profeta levantou-se entre nós", e: "Vimos a mão de Deus agindo hoje".

Esta mulher que morava em Naim, viúva e destinada à morte em vida, experimentava agora o melhor dia da sua vida. Em sua jornada triste, envolta da poeira da dor, do vale sombrio da morte, seguindo no caminho da angústia, encontraram com a própria vida, em carne, alma, e ossos. Sempre com o mesmo passo firme e determinada a gerar vida, restaurando a esperança, alegria. Ela não podia imaginar que a morte seria surpreendida pela vida.

Continue seguindo seus passos, pode parecer ir à contra mão do mundo, e de fato é.

Vemos violência, desprezo, sofrimentos, fome, miséria, enfermidades, angústia, dores. Todos os dias somos alvos da morte. Razões para buscarmos seguir seus passos ainda com mais determinação. Vale a pena lembrar: Ele não usa tênis top de linha, o caminho é bem estreito, íngreme; você poderá surpreender-se com espinhos, a estrada pode ter pedras pontiagudas, o traçado é irregular, mas o que importa não é mesmo?

Jesus segue na contra mão, devemos segui-lo.

Jesus vai sempre adiante, percorrendo os lugares mais inóspitos e difíceis, pois seu objetivo é fazer a vontade do Pai, e nestes lugares sombrios estão os perdidos, feridos, condenados a morte...é para lá que segue, pois precisam encontrar com a vida.

Foi assim que o encontrei, não posso perdê-lo: "Ele é o caminho, a verdade e a vida."

Todos os dias somos convidados a caminhar, eu não discuto o convite, a vida nos chama para vivê-la. Nenhum dia é igual ao outro, ainda que executassem tarefas semelhantes, ele é único; um presente divino a ser desembrulhada com o olhar de uma criança, uma surpresa, uma novidade para que desfrute. É um exercício que podemos aplicar e nos tornarmos melhores para vivê-la.

A vida será influenciada diretamente pelas quatro estações as quais será submetida, e principalmente em como iremos sentir, refletir e experimentar cada situação em cada momento de nosso verão, outono, inverno e primavera. Estes momentos serão únicos ou serão inúmeras vezes repetidos.

Certamente encontraremos vida e morte em nosso caminho. Em qualquer uma das estações.

Jesus percorreu todas as estações e ainda percorre. Vale a pena convidá-lo, pois "É o caminho, a verdade e a vida".

Caminhando entre nós, jamais se portou com indiferença pelo sofrimento, necessidade, dores e alegrias. Jamais desprezou oportunidades de relacionar-se com as pessoas que encontrava pelo caminho.

Na estação da dor, encontrou uma situação que o moveu levando a compaixão:

Não passou muito tempo depois disto e Jesus foi com os seus discípulos à aldeia de Naim, sendo acompanhados pela grande multidão de sempre. Quando Ele se aproximou do portão da aldeia, estava saindo um enterro. O rapaz que havia morrido era o único filho de sua mãe viúva, e grande multidão da aldeia estava com ela.

Quando Jesus a viu, o coração dEle encheu-se de compaixão. "Não chore!" disse.

A perspectiva de vida desta mulher era sombria, pobre, viúva e perdera seu único filho. Nesta época as mulheres tinham uma vida bem diferente da nossa, sem direitos, apenas deveres e o penoso cumprimento deles. Só lhe restava prantear todas as perdas, absorver toda amargura que a rodeava, pois já vivia a condenação da tristeza da morte. Sua vida era sinônima de dor, angústia. Recebendo este dia sob o olhar de uma criança, seriam apenas de sombra, medo e solidão, instalavam-se mais do que o pânico, mas uma dor emocional dilacerante, determinando o mais rigoroso inverno que duraria o resto de sua vida. Sua vida seria saborear a morte.

Quantos devem estar vivendo este drama neste momento?

Bom é convidar a Jesus para seguir conosco, Ele já percorreu esta estação, será o único capaz de ajudar neste momento, pois "É o caminho, a verdade e a vida."

Possui mais do que palavras, respostas, soluções... possui poder sobre as estações que nortearam nossas vidas.

E indo até o caixão, tocou nele, e os carregadores pararam. "Jovem", disse Ele, "volte a viver novamente".

Então o rapaz sentou-se e começou a falar com aqueles que estavam ao seu redor! E Jesus a entregou à mãe. Todos ficaram com muito medo, e glorificavam a Deus, dizendo: "Um poderoso profeta levantou-se entre nós", e: "Vimos a mão de Deus agindo hoje".

Esta mulher que morava em Naim, viúva e destinada à morte em vida, experimentava agora o melhor dia da sua vida. Em sua jornada triste, envolta da poeira da dor, do vale sombrio da morte, seguindo no caminho da angústia, encontraram com a própria vida, em carne, alma, e ossos. Sempre com o mesmo passo firme e determinada a gerar vida, restaurando a esperança, alegria. Ela não podia imaginar que a morte seria surpreendida pela vida.

Continue seguindo seus passos, pode parecer ir à contra mão do mundo, e de fato é.

Vemos violência, desprezo, sofrimentos, fome, miséria, enfermidades, angústia, dores. Todos os dias somos alvos da morte. Razões para buscarmos seguir seus passos ainda com mais determinação. Vale a pena lembrar: Ele não usa tênis top de linha, o caminho é bem estreito, íngreme; você poderá surpreender-se com espinhos, a estrada pode ter pedras pontiagudas, o traçado é irregular, mas o que importa não é mesmo?

Jesus segue na contra mão, devemos segui-lo.

Jesus vai sempre adiante, percorrendo os lugares mais inóspitos e difíceis, pois seu objetivo é fazer a vontade do Pai, e nestes lugares sombrios estão os perdidos, feridos, condenados a morte...é para lá que segue, pois precisam encontrar com a vida.

Foi assim que o encontrei, não posso perdê-lo: "Ele é o caminho, a verdade e a vida."



Technorati :

Del.icio.us :

Zooomr :

Flickr :

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.