Aguia d'angola "Tô fraca" "Tô Fraca"



Aguia d'angola "Tô fraca" "Tô Fraca"

 No quintal de minha casa havia uma galinha d’agola. Se alguém corresse atrás dela, mesmo que fosse uma crainça, provocava o maior tumulto. A pobre coitada fugia, desnorteada, gritando:

“To fraca, to fraca, to fraca...”

é próprio da nantureza da galinha ser fraca, indefesa. Sente-se facilmente ameaçada, com medo.



Já lhe ocorreu, leitor, que ao existe águia d’angola? Não. Não existe águia temerosa.



A águia é conhecida pela sua intrepidez e coragem. Ela não foge à luta. Não se acovarda.



Não se entrega os pontos ante circunstâncias adversas.



A águia é igualmente símbolo de liberdade. Não se sujeita ao cativeiro. Morre, mas não fica presa. “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou...” (Sl 5:1).


Nascemos em Cristo para voar. E voar alto.
À medida que os filhotes vão crescendo, a mãe águia vai retirando primeiro as penas depois o capim, para que os espinhos criem certo desconforto e eles alcem vôo.
Deus age da mesma forma conosco. Quando estamos bem acomodados no nosso ninho, ele, como a águia, retira as penas, as peles, o capim, os gravetos, e permite que os espinhos nos incomodem, para que alcemos vôo.
Quando chega o momento de o filhote aprender a voar, a mãe põe-no sobre a asa, sobe bem alto, e então se inclina, deixando-o escorregar. E lá vai o filhote descendo todo atrapalhado. De repente, a mãe desce como uma bala e posiciona-se abaixo dele para que pouse em suas asas. E repete esse ritual até que o filhote aprenda a voar.
Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os filhotes, estende as suas asas e, tomando-os, os leva sobre elas”, assim o Senhor nos sustenta e, em caso de titubearmos, abriga-nos sob suas potentes asas. Ele está sempre por perto para nos socorrer. Suas asas são sempre o melhor e mais seguro abrigo.
Cobrir-te-á com suas asas, sob suas asas estarás seguro...” (Sl 91:4).





Oração

Senhor,

Quero ser como uma águia, quero voar acima das nuvens, quero habitar nas alturas.
Meu desejo é ser como desejas que eu seja.
Livra-me a mente da mediocridade; liberta-me da visão tacanha, pequena e distorcida que tenho tido de ti até então. Quero vê-lo como tu és; como o Jesus ressurreto, poderoso que o apóstolo João contemplou.
Renova a minha visão.
Abra-me os olhos para que eu possa contemplar tua beleza e majestade.
Eu me declaro livre como águia de Deus para a glória do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Amém.

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.