Oficio que inocenta Pastor Mario Sales

Câmara Dos Deputados
Comissão de Direitos Humanos e Minoria

Brasília – DF, 23 de outubro de 2013

Excelentíssimo Senhor
Pastor Marco Feliciano
Deputado Federal
Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias


Senhor Presidente

Cumprindo determinação de Vossa Excelência, no sentido de atender ao apelo de Pastores do Estado da Bahia, para apurar denúncia de possível violência policial, ocasionando a morte de 4 rapazes, um deles Pastor Evangélico, estive na cidade de Feira de Santana.
Chegando a Salvador, fui recebido por uma comissão de Pastores daquele Estado, que me acompanharam até a cidade de Feira de Santana, onde, na sede de Delegacia de Polícia fui atendido pelo Delegado Titular Dr. Ricardo Esteves. A autoridade policial expôs detalhes da ocorrência que resultou de uma extensa investigação. Inclusive, com escuta telefônica autorizada, o que levou à identificação de pessoas envolvidas em crimes de roubo de carros e tráfico de drogas. Na sequência do trabalho, policiais foram informados de que, os rapazes, investigados, estariam se deslocando, por uma rodoviária local, o que levou a uma operação policial imediata, que resultou na morte dos 4 rapazes. Tive acesso aos autos, inclusive, me foi entregue pela autoridade algumas cópias, e conclui que o PR Gilmário Sales Lima, não tinha nenhum envolvimento com os atos criminosos sem sombra de dúvidas. Apenas se conclui que, os outros rapazes se aproveitaram da falta de experiência e lhe ofereceram carona, pois, o mesmo não guiava automóvel e, também, freqüentava igrejas em companhia dos rapazes, e, estes, iludiram o PR Mario, como era conhecido, de que estariam se regenerando. Por isso, afirmo em relação aos fatos que ele estava no local e na hora errada, com as pessoas erradas, pois o carro que ele estava era conduzido por JEISIVAM CRISTIANO DIAS BRITO, que, até então não tinha passagem criminal.
Completando a diligência, contatei a mãe e a ex-esposa do PR Mario, que, chocadas esperam por justiça. Pessoas humildes, que atestam a conduta ilibada do PR Mario, e que, nunca tiveram dúvida de sua inocência.
Também fui recebido pelo Delegado Geral de Polícia da Bahia, Dr. Hélio Jorge, que garantiu se empenhar para que todos os fatos sejam apurados com o máximo rigor e fidelidade.
Em todos os momentos fui acompanhado por uma comissão de Pastores Evangélicos da Bahia.
Era o que tinha a relatar senhor Presidente.

Talma Bauer

Chefe de Gabinete

Comissão de Direitos Humanos e Minorias          


Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.