As Tunicas de José

As Tunicas de José
Gênesis 37:2-4 Esta é a história de Jacó. Tendo José dezessete anos, apascentava os rebanhos com seus irmãos; sendo ainda jovem, acompanhava os filhos de Bila e os filhos de Zilpa, mulheres de seu pai; e trazia más notícias deles a seu pai. Ora, Israel amava mais a José que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica talar de mangas compridas (túnica de várias cores SEPTUAGINTA – Em acádico, uma lingua semítica, diz: uma túnica “ornamentada”). Vendo, pois, seus irmãos que o pai o amava mais que a todos os outros filhos, odiaram-no e já não lhe podiam falar pacificamente.

A PRIMEIRA VESTE = TÚNICA TALAR – Mangas compridas, apenas os sacerdotes usavam. Várias cores ou “ornamentada”, apenas a realeza utilizava.
- Era um presente do pai, pelo simbolismo de seu amor. O pai (Jacó), queria que José (filho da mulher a quem amava) fosse nobre, próspero, rico e também fosse um sacerdote ou profeta. As túnicas eram o principal vestuário, utilizado por baixo da capa. Normalmente eram de mangas curtas e de cores opacas, como o cinza e o beje. A túnica de José sobresaía-se às demais, de seus irmãos, e anunciava – proféticamente – o que ele haveria de ser no futuro: PRÓSPERO E PROFETA (interpretador de sonhos).
DEUS NOS DÁ A PRIMEIRA VESTE = A PROMESSA!
Ele nos promete que seremos abençoados se sairmos de nossa parentela, e formos para a terra que Ele nos mostrará. Se formos fiéis à Ele na Palavra, nos dízimos e ofertas, no procedimento. Nos transformará em sacerdotes, profetas e reis!

Porém os próprios irmãos tentam nos tirar a primeira veste, a promessa. NOS DESANIMAM, impedem o progresso, mentem.

Gênesis 37:23 Mas, logo que chegou José a seus irmãos, despiram-no da túnica, a túnica talar de mangas compridas que trazia.


A SEGUNDA VESTE = ROUPA DOS MIDIANITAS – Midiã significa “Contenta”, no hebraico.
- José foi lançado nú na cisterna, por seus irmãos. Havia-se despido a túnica e agora ele precisava ser vestido novamente. Quando foi negociado e vendido por seus irmãos, os midianitas lhe deram uma roupa = a contenda.
José tinha tudo para ser uma pessoa amargurada, rancorosa, briguenta, revoltada, mas mesmo estando com tudo isso sobre si, mesmo estando vestido de “contenda”, não fez uso dela. Calou-se, pois sabia que Jeová estava no controle de sua vida.
“Se Jeová está no controle da sua vida, cale-se! E espere o livramento que o Senhor lhe dará”.

A TERCEIRA VESTE = A ROUPA EGIPCIA - Chegando no Egito, os midianitas venderam José ao capitão da guarda de Faraó, chamado Potifar. Lá, trocaram-lhe as vestes e lhe colocaram vestes egípcias.
- Potifar mandou que o vestissem como um escravo egípcio, porém Deus prosperou a José e também a Potifar por amor a José. Potifar o colocou por principal em sua casa, pois Deus o estava prosperando. Era a promessa de Deus se cumprindo na vida dele.

Mas novamente o diabo tenta tirar a veste de José. Por ver que ele era próspero e honrado, enviou a mulher de Potifar para lhe tirar as vestes.

Gênesis 39:7-12 Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo. Ele, porém, recusou e disse à mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos. Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? Falando ela a José todos os dias, e não lhe dando ele ouvidos, para se deitar com ela e estar com ela, sucedeu que, certo dia, veio ele a casa, para atender aos negócios; e ninguém dos de casa se achava presente. Então, ela o pegou pelas vestes e lhe disse: Deita-te comigo; ele, porém, deixando as vestes nas mãos dela, saiu, fugindo para fora.

A QUARTA VESTE = A ROUPA DA PRISÃO – Novamente José foi lançado nú em uma prisão e lá teve que ser vestido.
- Sua roupa agora era novamente a da contenda e da humilhação, mas José não fez uso delas. Esperou em Deus e confiou na sua salvação. Deus era com ele ali também e o abençoou, prosperando-o.
“Não importa onde você está, se é fiel a Deus, mesmo na prisão, Deus te abençoará”.
OS SONHOS DO COPEIRO E DO PADEIRO
José interpretou os sonhos deles, dizendo que o copeiro seria restituído ao seu cargo, mas que o padeiro morreria enforcado, e assim aconteceu. Ele pediu ao copeiro que falasse dele à Faraó, para que saísse da prisão, mas o copeiro se esqueceu e José ficou ali mais dois anos.
- Ele tinha todos os motivos para ser uma pessoa traumatizada, revoltada e rebelde, e tinha todos os motivos para se desviar dos caminhos do Senhor, alegando que Deus o havia abandonado, mas não o fez. José CONHECIA O DEUS de seus pais e confiava Nele!
“Se você conhece a Jeová, então confie nele!”
O SONHO DE FARAÓ
Aconteceu que faraó teve dois sonhos em uma mesma noite, e os dois sonhos falavam a mesma coisa: sete vacas gordas, depois sete vacas magras que devoravam as gordas. Sete espigas graúdas e depois sete espigas de milho mirradas que devoravam as graúdas. O coopeiro se lembrou de José e falou à faraó.

Gênesis 41:14 Então, Faraó mandou chamar a José, e o fizeram sair à pressa da masmorra; ele se barbeou, mudou de roupa e foi apresentar-se a Faraó.

A QUINTA VESTE = HOMEM LIVRE – José não foi com a mesma roupa que usava na masmorra. Colocou uma roupa de homem livre, para apresentar-se ao rei.
- José poderia ir ao rei com uma atitude derrotista, vestindo os farrapos de um prisioneiro, para causar a pena de Faraó, mas não. Ele não demonstrou a sua situação, afinal professava a fé em um Deus Vitorioso, não andaria derrotado. Se barbeou, colocou a sua melhor roupa e foi se apresentar a Faraó com honra, como um filho de Deus deve ser!
Ao interpretar os sonhos do Faraó, aconselhou-o que colocasse alguém inteligente e sábio para governar as terras do Egito, e todos seriam livres da fome.
Sua atitude vitoriosa trouxe a seguinte expressão de Faraó:
Gênesis 41:38 Disse Faraó aos seus oficiais: Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito de Deus?

Faraó honrou José por sua integridade e atitude, fazendo-o o governador do Egito.

A SEXTA VESTE = LINHO FINO – Após treze anos de lutas, o sonho profético de José se cumpriria, porque ele acreditou na promessa do Senhor para a sua vida.

Gênesis 41:42 Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro.

- José foi vestido com linho fino, com vestes de realeza, igual a túnica de mangas compridas e várias cores, que seu pai Jacó havia lhe dado. Deus tinha cumprido ali a Sua Palavra e sido fiel a ele, que mesmo com todas as situações contrárias à ele, permaneceu fiel ao Senhor.

A SÉTIMA VESTE = ABENÇOAR OS QUE TE AMALDIÇOARAM – Ele não se vingou de seus irmãos, pelo contrário, os abençoou.

Gênesis 45:22 A cada um de todos eles deu vestes festivais, mas a Benjamim deu trezentas moedas de prata e cinco vestes festivais.

A todos os irmãos, José honrou-os com vestes festivais, porém ao irmão mais novo Benjamim, filho de sua mãe Raquel, deu-lhe trezentas moedas de prata, quinze vezes mais que seus irmãos receberam por vendê-lo aos midianitas e ismaelitas (que eram uma meia tribo), e cinco vestes festivais.
- Isto tem uma comparação tipológica. José aqui representa Jesus, que mesmo nós tendo o traido, o negado, mentido e o abandonado, ele volta até nós e nos abençoa. Mas abençoa mais aqueles que não fazem isso (Benjamim).

O ELEMENTO SURPRESA DA AÇÃO DE DEUS
Se José não tivesse encontrado seus irmãos na terra de Dotã, nada disso teria acontecido. Deus tem aqui um elemento surpresa:
Gênesis 37:15 E achou-o um varão, porque ele andava errado pelo campo, e perguntou-lhe o varão, dizendo: Que procuras?
Quando Deus tem um plano em sua vida, por maiores que as lutas venham a ser no futuro, Ele faz que aconteça o seu plano.
Se José não os tivesse encontrado naquele dia, certamente nunca seria vendido como escravo, nunca seria comprado por Potifar, nunca seria preso e nunca interpretaria os sonhos na prisão, que o fizeram ir até Faraó. Também nunca interpretaria o sonho do Faraó e nunca seria colocado por governador do Egito. A fome viria, Israel pereceria e, possívelmente, desapareceria do mapa.
Deus colocou um anjo, “um varão” que achou José perdido no campo, para colocá-lo no caminho certo

Assine Agora.

Receba Estudos Biblicos diariamente no seu E-mail.